14 de set de 2015


A arte mais poderosa da vida é fazer da dor um talismã que cura:
uma borboleta que renasce florida em festa de  cores.

A dor pode ser física ou emocional. Ou pode ser a junção das duas (causa e consequência).
O mais legal de estar passando por isso é estar crescendo com isso. Sou tão diferente da menina de 5 anos atrás. Aprendi tanto e errei mais um tanto, mas aprender a sorrir mesmo estando com o físico moído e totalmente desgraçada das idéias me levou a um outro patamar de mim mesma.