17 de jul de 2012

Emprego - Parte IV de V.

A verdade é que a gente escuta muita grosseria, muita coisa ruim. Vê seu trabalho sendo considerado pelos outros como um simples "sim, senhora" "sim, senhora" e fica aí se perguntando "Quando serei reconhecida? Quando alguém irá notar isso". A resposta é: Depende. 
Isso mesmo: Depende. Depende de quem que você quer que reconheça seu trabalho. Depende de quem você quer que te veja como uma boa profissional. Aí você me responde: "Ah, isso é fácil! Eu quero que meu/minha chefe me reconheça. Eu quero mais, quero que o Gerente Geral da minha empresa me note". Bom neste caso (ao meu ver) tem três saídas práticas e rápidas: 
1. Você é um puto da cara de sem vergonha que puxa o saco daquele jeitinho bem...bem você sabe. (Inclua aqui tudo que considerar vantagem profissional, exceto o conhecimento)
2. Você é um puto de um profissional e está no lugar certo, na hora certa, tipo acertou na mega sena sabe? E sua empresa possui um plano de carreira muito eficaz que permite a "lei da recompensa", ou seja, a equação funciona: reconhecimento = trabalho excelente+estudo+tempo de casa. Beleza, parabéns, você está em uma ótima empresa...e pode esperar pelo que é seu. Nem precisa sentar...
3. Por último: coloque na sua cabeça que o reconhecimento não necessariamente virá de quem você almeja que venha. E posso falar: você pode surpreender-se. Explico:
Eu (usarei meu próprio exemplo) estou cobrindo férias de uma supervisora do meu setor. E estou na empresa há somente 7 meses. Estava beeemm desanimada na minha real função por inúmeros motivos. Porém, esse período me fez ter muito contato com a equipe de jardineiros do shopping. Reunião todos os dias, corridas pelo shopping procurando eles, eles me ajudando muito por que eu sei os procedimentos e eles dominam a arte de colocar a mão na massa. Eu preciso passar  e colher uma informação e tenho que moldá-la para que ela possa ser entendida de maneira objetiva e eficaz. Enfim, me apaixonei por eles. 
Gente, pessoas simples "pau para toda obra". Gente simples que não tem a malícia de "trabalho em escritório e vou te analisar pelo que você veste". Gente simples que fala o que pensa e não sorri para você e depois faz a sua caveira com quem pode te queimar. 
Enfim, aí que a minha Supervisora retornará na segunda e hoje eles vieram me perguntar se eu vou continuar com eles depois que ela retornar... gostaram de mim, disseram que eu vou longe, sou inteligente, esperta e muito bacana. Palavras deles.  Agradeci e disse que apesar de ser do administrativo, eles podem contar comigo para o que precisarem e que eles me ajudaram muito também. E acabou a reunião e a gente ficou lá conversando...
E eu sou boba né? Boba porque sentirei saudades de fazer o que estava fazendo, de ter as responsabilidades que eu tive, saudades de fazer parte de uma equipe de verdade. Por que sabe como é né? Sete homens juntos, o que tem que ser dito é dito na lata. Não tem mimimi. 

E aí eu saí do shopping e peguei uma baita chuva feliz da vida com aquelas palavras, por que sabe como é...a gente tem que gravar bem aquilo que foi bom e esquecer todo o resto.

Tudo isso pra dizer: Quero crescer na vida? Quero! Quero aumento? Quero! Mas...quero escutar coisas boas de graça? Do nada?  De pessoas que não ganharão nem perderão nada em falar o que se pensa? Quero muitooooo mais. 

É isso gente: Sabe aquela frase "Dance como se ninguém estivesse te olhando?" Serve para tudo na vida..."Dance" de olhos bem fechados... que clichê é uma ova: As coisas boas vem de onde menos se espera...Não adianta ficar procurando, com os olhos arregalados o tempo todo. Afinal, isso pode te distrair e você acaba perdendo coisas boas como ESTA.

Nenhum comentário: