27 de fev de 2011

Tudo que eu precisava agora.

Eu não sei se algum dia eu vou entender tudo o que está acontecendo e tudo o que eu estou vivendo. Eu queria poder falar com alguém sobre tudo o que está acontecendo na minha vida, na minha cabeça... eu queria poder falar, sem julgamentos, sem cobranças, sem medos, sem restrições e sem exemplos de terceiros.
Eu queria só ser eu e ela. Eu queria poder ser eu (com todas as minhas dúvidas, meus medos, meus desejos) em tempo integral. Eu queria que não esperassem a perfeição de mim. Eu queria não ser comparada com ninguém além de mim. Eu queria não ter a culpa sendo usada contra mim, como modo de controle.
Eu queria que entendessem de uma vez por todas que eu fui criada e não adestrada.Eu queria entender cada pergunta deles como uma vontade de fazer parte da minha vida e não como uma vontade de saber se estou fazendo algo "errado" ou "burlando o sistema". Eu queria querer falar.
Queria querer falar onde estou indo, com quem estou indo e o quanto eu me sinto feliz. Eu queria falar dos nossos planos, das nossas brincadeiras, queria explicar o que se passa na cabeça dele. Eu queria poder falar sobre as nossas dificuldades, as nossas tentativas e principalmente dizer no final: " O que você acha??"...e quem sabe depois disso receber um abraço livre.
Eu queria poder contar sobre a minha maior burrada, sobre a coisa mais sem noção que eu já fiz...eu queria que pudessemos realmente fazer parte da vida um dos outros. Eu queria que essas barreiras todas fossem destruídas e que a gente pudesse olhar uns aos outros como família. Independente de quem sejamos, realmente.
Eu queria não ter que arranjar justificativas para cada passo dado. Eu queria que entendessem que eu nunca vou deixar de ser quem eu sou. Eu queria que entendessem que a minha essência é uma só, mesmo que eu não esteja sobre os olhos deles. Eu queria que entendessem que eu posso errar, mas que erros também fazem parte de mim, de tudo que eu sou. Eu queria que eles soubessem que eu não quero se enquadrada como nada, não quero ser definida como tal.
Eu queria que entendessem que eles fizeram um bom trabalho e que estão na nossa mente mais do gostaríamos, só que a gente anda precisando de espaço... a gente anda precisando saber quem realmente somos, sair da bolha. Eu queria saber que se um dia eu errase feio eu poderia contar para eles.
Eu só sei que a gente está perdendo um bocado de tempo com toda essa rigidez. Com essa mania de perfeição e com essa necessidade absurda de sermos enquadrados no rótulo de "família perfeita", ou qualquer outro rótulo. Eu só sei que esse exagero está sugando toda a minha energia, toda a minha vontade de chegar mais perto de vocês.
Eu queria que eles me enxergassem, sem eu precisar me explicar.

Um comentário:

Oscar disse...

tenso....