26 de nov de 2010

Não mais para tudo aquilo que me deixa escrava.

15 de nov de 2010

Odeio discutir com você. Odeio ver os dias passando e a gente perdendo tempo por coisas inúteis. Mas, você sabe: eu não consigo fingir que está tudo bem. Omissão também não.

A grande festa tropical!

Foi tudo ótimo. Foi tudo como queríamos. Os 50 anos de mamãe foram comemorados da maneira que queríamos. Família reunida. Todo mundo feliz. Ela feliz. Simples assim.

13 de nov de 2010

Dia 13 de Novembro

A partir de hoje eu vou fazer de tudo para comandar a minha própria estória. Eu vou fazer de tudo para assumir o controle de minhas atitudes, de minhas decisões, de minhas compras, de minha vida pessoal e profissional. Não que eu não vá mais escutar ninguém. Eu vou sim, mas a minha vontade virá sempre antes. Sempre.
Hoje não vou  falar o por quê desta decisão, hoje eu só quero saber de tudo de bom que esta decisão trará de bom para mim. Para o meu crescimento.


7 de nov de 2010

Daí que eu estava no trem, depois de um longoo dia de trabalho e indo para a faculdade...Escutando música, quando de repente uma multidão tenta sair e outra tenta entrar e eu dou um passo para frente para tentar ajudar no meio de campo. Aí eu caio no vão, abro um espacate (sei lá se escreve-se assim) e dou o maior grito da minha vida, pq eu sou uma pessoa fina e quase nunca grito!

Meu, que medo. Que momento decisivo na minha vida. Que tenso depender do povão do trem para me puxar do vão! Aqueles homens, todos me pegando pelo braço e eu lá toda mole...Quase gritando:
- Me deixaaaaaa! Que hoje eu tô de bobeira!

2 de nov de 2010

Aquele dia que deveria ser.

Quando você me perguntou o que eu queria, eu fiquei pensando: 
- Cara, como esse garoto me pergunta o que eu quero? Como? Nem eu sei o que eu quero.
E quando você disse que iria tentar fazer do meu jeito, eu fiquei pensando:
- Será que ele existe mesmo?
É difícil encontrar alguém para dividir a mesma sobremesa no restaurante e você vem me falando que quer tentar fazer do meu jeito. 
Mas, a pessoa aqui ainda ficou confusa. Vou pensar que nada é imutável. 
Só te peço uma coisa: Vamos tentar ser alegres, juntos?
Eu sei que eu peço coisas sem sentido, e como diria Capital: Coisas que começam pelo fim. Mas, vamos tentar.