14 de ago de 2010

Eu queria poder dizer tudo aquilo que eu penso.
Queria poder dizer para minha irmã ficar em paz, para ela não se preocupar por que tudo vai dar certo.
Queria dizer na entrevista de emprego, que como eu pretendo estar daqui a 05 anos não envolve nada relacionado com administração, negócios e alavancagem financeira.
Queria dizer vá se danar para todos que me perguntam cadê o seu namorado?
Queria dizer para o namorado que eu não tenho todas as certezas e que na minha vida, no que diz respeito a ele, é onde eu me esforço mais para tê-las. Mas mesmo assim, tem dias que eu quero sumir. Entenda-me.
Queria dizer a todos que cada atitude "louca" que eu tomo na vida, tem um só objetivo: viver a paisagem que eu tenho na minha mente. Mas se dissesse isso para dois por dia seria chamada de sonhadora, utópica...
Queria poder chegar em um lugar e não ser chamada de tímida por não puxar conversa com tudo e sobre todos. Queria poder dizer que eu não sou tímida, somente tenho o meu tempo de conhecimento e não finjo amizade, só para ser popular.
Queria dizer para a moça da limpeza e para o carinha do trem o quão preocupada e incrivelmente feliz eu estou, mas não se deve falar com estranhos.
Queria poder dizer para minha irmã que eu rezo por ela todos os dias e que queria ser mais sua amiga.
Queria poder ser mais aberta com minha mãe sem me sentir presa.
Queria querer menos. Queria que uma noite de sono resolvesse todos os problemas.
Queria dizer para o menininho da rua vir comigo para casa. Para sempre.
Queria poder ter uma fórmula mágica que apagasse da mente da criança todas as experiências ruins que ela teve. Queria poder fazer a diferença. E queria poder realizar a diferença e não ficar somente no querer.
Queria não ter medo de fazer tudo o que eu acredito que me fará bem.

Nenhum comentário: