29 de dez de 2010

?

Ando precisando de mais pessoas de carne e osso sabe? Estou meio cansada de entrar no twitter/facebook e ver as mesmas caras, os mesmos biquinhos forçados, repetidos centenas de vezes. Cansada de ver aquelas meninas fazendo cara de mulher fatal, tipo recém- saídas de uma revista de mulher pelada! Cansei. Os caras então, sempre fazendo a mesma cara de "pegador"... não muda nada. Parece uma pessoa cópia da outra.Assim em série sabe? É algo assustador.
É como seu um dia você acordasse e todos estivessem com o mesmo discurso, a mesma personalidade, os mesmos medos, a mesma piada pronta e o mais assustador: com as mesmas reações. É assim que estão as pessoas, principalmente na internet: não há alguém que subverta convenções, modelos. É engraçado, mas todos se acham subeversivos: todos têm piercings, todos falam palavrão a torto e à direita, postam fotos um pouco quanto calientes, íntimas... e por último: todos "trabalham" com mídias sociais!!
Pode ser implicância minha, mas a sensação que eu estou tendo depois de passar algum tempo navegando na internet é a mesma que tinha depois que o orkut "saturou"... muito do mesmo.

24 de dez de 2010

Hoje é véspera de Natal...e eu estou aqui no trabalho! Todo mundo já foi embora... e eu estou esperando o alvará de soltura. Sabe, não tem necessidade de ficar aqui hoje. Ainda mais quando você vê que ficaram 2 ou 3 pessoas na empresa, o resto fugiu. Mas, você é a secretária. Como você vai fugir? Como, se você fica na frente da sala dele. E a vergonha de olhar para a cara dele na segunda, depois da fuga? Como proceder? Tenho dúvida.

23 de dez de 2010

Café

Eu sirvo café nas reuniões aqui no serviço também né...sou secretária.
Então, eu fui entrar na sala de reuniões e o cara me pergunta:
- Qual a procedência deste café?
Aí, eu titubeie, pensei e soltei:
- Olha, esse café veio da COPA mesmo!!!
E ri cara... ri demais. Aí até a mulher que estava junto, bateu palmas e riu da piadinha infame!

Falo mesmo. Não engulo mais nada.

17 de dez de 2010

E então foi assim: sai de casa programada para ir ao oftalmo, fui e chegando lá ele me fala que vai dilatar a minha vista e eu vou levar atestado para o serviço!!Liguei pra firma e fiquei assim o dia todo: de pernas para o ar, arrumando armários, jogando as coisas da faculdade (adeus ADM) fora, escutando música, comprando maquiagem no bairro, tropeçando pelas calçadas, comprando óculos e terminando o dia com um mergulho na piscina geladona!
É gente, nunca duvide de um começo de dia considerado normal...tudo pode acontecer!

P.S.: Sim, eu terminei a faculdade. Estou formada, sou bacharel em administração de empresas! Graças a Deus!
P.S.: Sim, faz tempo que eu não apareço aqui... mas o final da facul, o trabalho na Vila Olímpia tem me tomado um tempo enorme. E sim, eu ando me divertindo bastante!

26 de nov de 2010

Não mais para tudo aquilo que me deixa escrava.

15 de nov de 2010

Odeio discutir com você. Odeio ver os dias passando e a gente perdendo tempo por coisas inúteis. Mas, você sabe: eu não consigo fingir que está tudo bem. Omissão também não.

A grande festa tropical!

Foi tudo ótimo. Foi tudo como queríamos. Os 50 anos de mamãe foram comemorados da maneira que queríamos. Família reunida. Todo mundo feliz. Ela feliz. Simples assim.

13 de nov de 2010

Dia 13 de Novembro

A partir de hoje eu vou fazer de tudo para comandar a minha própria estória. Eu vou fazer de tudo para assumir o controle de minhas atitudes, de minhas decisões, de minhas compras, de minha vida pessoal e profissional. Não que eu não vá mais escutar ninguém. Eu vou sim, mas a minha vontade virá sempre antes. Sempre.
Hoje não vou  falar o por quê desta decisão, hoje eu só quero saber de tudo de bom que esta decisão trará de bom para mim. Para o meu crescimento.


7 de nov de 2010

Daí que eu estava no trem, depois de um longoo dia de trabalho e indo para a faculdade...Escutando música, quando de repente uma multidão tenta sair e outra tenta entrar e eu dou um passo para frente para tentar ajudar no meio de campo. Aí eu caio no vão, abro um espacate (sei lá se escreve-se assim) e dou o maior grito da minha vida, pq eu sou uma pessoa fina e quase nunca grito!

Meu, que medo. Que momento decisivo na minha vida. Que tenso depender do povão do trem para me puxar do vão! Aqueles homens, todos me pegando pelo braço e eu lá toda mole...Quase gritando:
- Me deixaaaaaa! Que hoje eu tô de bobeira!

2 de nov de 2010

Aquele dia que deveria ser.

Quando você me perguntou o que eu queria, eu fiquei pensando: 
- Cara, como esse garoto me pergunta o que eu quero? Como? Nem eu sei o que eu quero.
E quando você disse que iria tentar fazer do meu jeito, eu fiquei pensando:
- Será que ele existe mesmo?
É difícil encontrar alguém para dividir a mesma sobremesa no restaurante e você vem me falando que quer tentar fazer do meu jeito. 
Mas, a pessoa aqui ainda ficou confusa. Vou pensar que nada é imutável. 
Só te peço uma coisa: Vamos tentar ser alegres, juntos?
Eu sei que eu peço coisas sem sentido, e como diria Capital: Coisas que começam pelo fim. Mas, vamos tentar.

28 de out de 2010

Controle.


Para ela ter o controle total de suas atitudes é tão difícil quanto resolver um cálculo com mais de duas incógnitas (vai, basta ter mais de duas casas que ela já se atrapalha toda e pede para sair).
Para ela não fazia sentido escolher uma faculdade, um curso, uma profissão aos 18 anos.
Para ela não fazia sentido escolher um namorado em meio a bagunça que era sua mente.  Não fazia sentido ser escolhida. Não fazia sentido beijar vários caras na balada. Ela bem que tentou, mas sentiu-se um daqueles bonecos de plástico com vários comandos: Não se envolva. Não ache que ele disse isso só para você. Não mande mensagens. Mais que duas então, nem pensar. Não ache que ele será o cara. Não faça essa piadinha agora. Não seja você.
Ela cansou disso tudo muito antes de começar.
Que raio de vida era aquela tão fabulosa que as garotas lhe contavam, que envolvia beijos variados e romances quentes. Ela se cansou.
Para ela não fazia sentido estar com alguém só por estar. Seja para uma conversa  em um bar qualquer ou em um quarto. Ela sempre quis saber o sentido disso. Ela sempre se questionou muito. Sobre tudo. Mesmo que o sentido disso lhe direcionasse para algo sem sentido. Mas, ela precisava saber que aquilo era despretensioso, sem sentido.
Ela viveu, aprendeu, conversou, quebrou a cara, fez muitas coisas sem sentido,dormiu chorando, acordou se sentindo em um filme de sessão da tarde,  perguntou milhares de vezes qual o sentido, e quando abriu os olhos se viu em uma situação que não desejava.
Ela começou, tentou, terminou. Ela voltou. Ela pediu uma chance. Ela viu que aquilo que ela pensava que queria era na realidade, só um capricho, não o seu mundo. Ela abriu mão, ela deu a cara a tapa.
Ela chorou. Ela pediu para sair. Ela viu seu mundo mudar de configuração milhares de vezes.
Ela pediu demissão. Ela foi questionada. Ela é interrogada. Ela aprendeu a dizer palavrão, a falar firme, e a dizer não. Ela não quer ter. Não agora. Ela não quer ceder, não agora.
Ela às vezes acha que esse é o caminho. No outro segundo, ela gostaria de ser de outro jeito. Sofreria menos, magoaria mais. Ela tem muita coisa na cabeça. Ela  tem um coração.
Ela pode amanhã fazer tudo ao contrário, se achar que descobriu o sentido. Ela precisa querer.
Ela precisar não dizer um NÃO entalado em plena quinta –feira.

24 de out de 2010

Hoje eu queria seguir todos conselhos. De todos. Menos os meus, sensatos, calculados. E fazer tudo o que me desse vontade. Hoje eu queria pensar que o mundo realmente vai acabar amanhã... Hoje eu queria ser irresponsável, só para variar.

22 de out de 2010

Dias frios já são mega complicados para mim. Explico: odeio frio e qualquer referência ao mesmo.
Agora, lá vou eu toda cidadã acordar às 06h e enfrentar uma fila de 10 raios (enfim, não sei medir nada....logo a minha referência são raios.Tá perto? 01 raio. Tá médio? 05 raios. Tá  longe? 10 raios. Não sei chegar? 20 raios) para chegar até a catraca do metrô carrão. Aí o meu bilhete único diz: - cartão inválido. E  eu para não ser ovacionada na fila, tento mais uma vez e me retiro.
Mas, pensei:
 - Deve ter sido um piripaque do bilhete, deixa eu tentar de novo. E peço para a próxima pessoa da fila:
- Deixa eu tentar de novo?
Ela então me olha, vira  a cara e passa a catraca.
Nem preciso dizer que eu já fiquei possessa né? E falei:
- Não né?? Não posso.
A moça então confirmou:
- Não, você vai enfrentar  a fila como todo mundo.
Aí, eu não agüentei. Disse para ela que já estava na fila, simplesmente o bilhete não funcionou.(Mandei ela para o inferno também, claroooo). Eu só estava precisando de uma ajuda, caramba. E falei isso tudo em um tom de voz bem grave (o que não é comum para mim...que sempre sou calma. Ou pelo menos era, já que não ando me reconhecendo em certas situações). Mas eu fiquei possessa. Sorte que minha irmã estava lá e me emprestou o bilhete dela e uma alma caridosa me deixou passar a catraca.
Nossa, mas eu fiquei com nojo daquela mulher. Nojo pela falta de senso das pessoas. Ninguém mais pensa: Eu posso passar por isso também.
É claro que na mesma hora meus planos de ir para o interior voltaram à tona .E eu como estou sensível e de TPM, quase chorei no metrô depois da discussão.
É gente, eu não entendo o sentido de tudo isso. Se alguém souber me avisa? Por que temos que viver no meio de tanta gente vazia que simplesmente carrega um corpo por aí? Pq?

19 de out de 2010

Me doeu demais esperar um pouco para não passar ao teu lado na catraca, mas quando eu menos espero dã...Me doeu demais fingir que eu não te conhecia.

11 de out de 2010

Tenho um defeito: Dificuldade em falar sobre o que realmente importa. Ajudaria muito se eu pudesse dar o meu diário para as pessoas que realmente me importam.

10 de out de 2010

Na faculdade temos uma aula em que simulamos a administração de um sistema.

O professor passa atrás da mesa do meu grupo e vê um número absurdo no sistema, e logo pergunta gritando: 
- O que vocês estão fazendo????

 Eu respondo, na maior malandragem:

- Eu tô chutando números, até dar certo...

- Eu vou chutar a sua cabeça menina, infernoooo!

Pq , pq eu fui fazer administração?? Só para ferir minha dignidade, para ser humilhada em público,  acho que tenho tendência para o sado...

Achei mais digno depois da conversa que tivemos, apagar aquele post cheio de ??? E colocar no lugar algo de maior valor. Algo que supera qualquer dúvida.










Te amo. Assim. Sem vírgulas. E quero fazer dar certo. 

30 de set de 2010

Dia da Secretária

 - Eu sei que vocês são muito mais que secretárias, mas gostaria de convidar vocês para almoçarmos juntos hoje. Que tal?
- Obrigada, vamos sim!

Dois minutos depois eu mando um e-mail desesperado para a minha colega de trabalho:

- Ai que vergonha, e agora??

kkkkk

O pior foi ter ido em um lugar que não é para pobrinhos e não saber o que pedir!

Cara, eu sou muito bicho do mato

26 de set de 2010

Amor e perseguição - Martha Medeiros



“As pessoas ficam procurando o amor como solução para todos os seus problemas quando, na realidade, o amor é a recompensa por você ter resolvido os seus problemas”. Norman Mailer. Copiem. Decorem. Aprendam.

Temos a mania de achar que amor é algo que se busca. Buscamos o amor em bares, buscamos o amor na interner, buscamos o amor na parada de ônibus. Como num jogo de esconde-esconde, procuramos pelo amor que está oculto dentro das boates, nas salas de aula, nas platéias dos teatros. Ele certamente está por ali, você quase pode sentir o seu cheiro, precisa apenas descobri-lo e agarrá-lo o mais rápido possível, pois só o amor constrói, só o amor salva, só o amor traz felicidade.

Amor não é medicamento. Se você está deprimido, histérico ou ansioso demais, o amor não se aproximará,e, caso o faça vai frustrar suas expectativas, porque o amor quer ser recebido com saúde e leveza,ele não suporta a idéia de ser ingerido de quatro em quatro horas, como antibiótico para combater as bactérias da solidão e da falta de auto-estima. Você já ouviu muitas vezes alguém dizer: “Quando eu menos esperava, quando eu havia desistido de procurar, o amor apareceu”. Claro, o amor não é bobo, quer ser bem tratado, por isso escolhe as pessoas que, antes de tudo, tratam bem de si mesmas.
“As pessoas ficam procurando o amor como solução para todos os seus problemas quando, na realidade, o amor é a recompensa por você ter resolvido os seus problemas”. Normal Mailer. Divulguem. Repitam. Convençam-se.
O amor, ao contrário do que se pensa, não tem que vir antes de tudo: antes de estabilizar a carreira profissional, antes de viajar pelo mundo, de curtir a vida. Ele não é uma garantia de que, a partir do seu surgimento, tudo o mais dará certo. Queremos o amor como pré-requisito para o sucesso nos outros setores, quando na verdade, o amor espera primeiro você ser feliz para só então surgir diante de você sem máscaras e sem fantasia. É esta a condição. É pegar ou largar. 

25 de set de 2010

Final de semana!

Yess!!! Fazer as unhas (depois de quase um mês ficar com somente base), incorporar a atleta e fazer aquela ginástica, arrumar o armário, ver um filme!
Não consciência! Não me lembre das atividades complemetares, dos relatórios...ô tô nem aí pra vcs viu...Parece que não tem amor a vida, viu!

UPDATE: Fiquei sozinha em casa, com aquela saudade enormeee, severa saudade dos meus cabelos pretos...eis que ainda tenho tinta. Ebaaa! Aqui estou esperando os 40 min., e a família voltar para escutar os sermões. Cara, a minha vida é dura. Ou pinto o cabelo ou fico em paz com a família?????
O que faz uma pessoa ficar até 02h00 da matina arrumando o blog. E o pior é que ela gosta tanto, mas tanto de ter um, que chegou a ficar com medo de dar um piti no blogspot, que acabou copiando tudo para o wordpress. Agora, os dois ficaram lindos, divinos. Qual usar sempre? Duvido que essa pessoa consiga dormir com esse abacaxi. Caso para estudo. hihi
Acho que eu sempre serei a pessoa que quando olharem para mim, vai pensar: Tá olhando por quê? Por que me fitas ? Meu cabelo está bagunçado?

Começou na infância, quando fui paquerada pela 1ª vez e nem percebi. Não morre nunca mais… é imortal!
Droga. Sempre tem gente querendo tirar a nossa alegria conquistada à base de muita glicose na veia, meu. Será o benedito? Não se pode mais ter paz nesse mundão?

Aí que eu fiquei morrendo de medo, de culpa, por uma distração. Mas, cara como assim? Eu decidi que não posso, nem vou mais me sentir culpada, por que isso gera efeitos colaterais poderosos em mim…

 Se eu fico preocupada, culpada, com algo que fiz….tá feita a desgraça: Eu fico tonta, não sei onde estou. Começo a girar a cabeça em uma velocidade absurda. Balbucio e não sai palavras. Me vejo sendo eliminada,  milhares de pessoas correndo atrás de mim, dizendo: Culpada, culpada, forca, forca!

 E é claro que com tudo isso acontecendo, eu não consigo me concentrar. Aí faço besteiras em efeito dominó…pá…pá…pá! É super tenso, gente? É uma loucura, só vendo!

Resumindo: preciso aprender a arte de dizer: vaitomarnocu. A arte de economizar palavras.

Sorvetes: Como viver sem eles?

Dai que eu trabalho em sum shopping. Isso mesmo, em um centro de consumo. E hoje é dia do amigo. Não, não me perguntem se é só neste shopping ou no universo, por que eu não vou saber te responder, afinal, nenhum amigo me mandou mensagem, nada a declarar. Prefiro acreditar que o dia do amigo esteja rolando somente neste shopping e como eu sou nova aqui…dãa!

Voltando: Aí que a Häagen-Dazs,  fez uma promoção para o dia do amigo no shopping… Você compra uma bola e ganha outra para presentear o seu amigo do shopping! Perfeito…SERIA se eu não tivesse jurado para mim mesma que não pagaria mais absurdos R$9,50 por uma bola de sorvete. Divino, porém contra os meus princípios! Mas, faceira que sou, almoçei e fui me aproximando da loja, assim, sem querer, indo ao encontro dos dementadores de dinheiro… e quando eu vi estava perguntando para moça:

-  E quem não tem amigo, pode comer as duas bolas??

Saí de lá com as minha duas bolas… me sentindo plena! Mas, só por que paguei 2 x1…caso contrário: no no no!

Por que eu tentei abafar minha vontade de doce comprando um brigadeiro de colher nanico, que eu matei em uma garfada só?? Por que Cristiane? Por que ainda pensa que é uma moça fina que diz: Uma colher eu já mato a vontade!

Cara, devo estar com lombriga… até comer açúcar puro tenho comido buáááá! Pronto falei.

P.S.: O jeito foi chegar no serviço e tomar tang de morango… ai vida tirana!

Apenas um sonho.

Cheguei ao ponto de me sentir insegura ao teu lado. Esperando um sorriso seu quando nos encontramos. Mendigando por um.

Cheguei ao ponto de todos os dias parecerem iguais. Cheguei ao ponto de invejar certos casais. Aqueles em que o namorado parece realmente se interessar e importar -sem com quem está ao seu lado. Cheguei ao ponto de me sentir  mais leve sem te ter ao meu lado. Simplesmente por não ter que atender as suas expectativas. Pesadas demais para mim.

Cheguei ao ponto de ao estar em um local e vc chegar… ficar esperando um beijo de Oi e receber um vácuo… receber a sensação de não estar alí. Se isso for vergonha. Enfia ela no cú e faça algo urgentemente. Se bem que eu não acho que seja isso, por que nas tuas vontades e na tua necessidade de uma vida cheia de novidades não cabe esta vergonha. Se for tédio, siga o conselho anterior.

Cheguei a ponto de ter medo do que me espera estando ao seu lado. Caramba, tá tudo dando certo na tua vida. Por que fazer assim?

Cheguei ao ponto de querer olhar para os lados. Cheguei ao ponto de ter angústias sem motivo aparente. Cheguei ao ponto de não poder contar com vc nos meus planos. Cheguei ao ponto se me perguntar pq? Não me sinto cuidada por vc, amparada.

Cheguei ao ponto de repensar tudo o que era uma certeza para mim. Estou me sentindo insegura, me sentindo carente. E sabe o que é mais triste? Sinto -me assim quando estou do seu lado.

19 de set de 2010

Sabe quando te bate aquela sensacão ruimmmm em pleno sábado a noite? Aquela coisa de está tudo errado? Um gesto, uma cara, uma ausência de gesto, uma lembrança? Então, o que a gente faz com isso? Continua vivendo tudo igual, ou existe alguma coisa que possa ser feita?

16 de set de 2010

Meu vô.

Hoje, voltando para casa mais cedo, minha mãe me disse que meu avô está com câncer. Meu vô de verdade. Aquele que diz i love you toda vez que se despede de mim. Só conseguia lembrar disso enquanto minha mãe contava detalhes, tratamentos. Não conseguia prestar atenção em nenhuma palavra que ela me dizia. Sensação absurda. Notícia doída que te transporta para todos os lugares que você nunca imaginou estar. Nunca queria estar. Todos os antigos problemas perderam a importância. E doeu ver a minha mãe se fazendo de forte. Só para nos proteger, como sempre.
Estamos com você vovô. E não é nenhuma doença que vai nos afastar. Deus está sempre com o senhor e não é agora que isso irá mudar.

12 de set de 2010

Tudo que eu posso.

Eu poderia ir com você em todos os lugares que eu sei que você gostaria de me levar. Eu poderia fazer todas as loucuras que quisesse, regadas a cerveja. Sem medo de ser feliz. Sem medo de tudo virar pó. Eu poderia te tocar com voracidade. Eu poderia te ter de uma só vez. Ou bem devagar. Eu poderia ser aquela que faz tudo o que dá na telha, sem medir consequências. Eu poderia concordar com você, só para te agradar. Poderia, de verdade, fazer isso todos os dias. Eu também poderia te comer com os olhos. Cheios de desejo. Só para te provocar. Eu poderia ser uma bomba na tua vida. Correr atrás de você. Querer saber todos os seus passos. Até mesmo apagar toda a agenda daquele seu celular velho. Eu poderia exigir de você que me tomasse sempre que eu desejasse. Eu talvez poderia até te usar... assim, só para tampar os meus buracos...na esperança de esquecer aquele que queria realmente estar do lado. Poderia brincar com você. Com os seus sentimentos. Te fazer chorar. Poderia até mesmo te fazer sentir - se sujo. Um objeto. Eu poderia não me importar com você. Eu poderia querer não me importar com você. Algumas coisas somente eu não poderia. Dizer sim, quando quero dizer não. Encenar só para te ter.

10 de set de 2010

Cotidiano

Estou sem muito o que dizer. Sem tema. Os dias estão passando normalmente e eu não entendo o sentido de muita coisa que acontece. Me pego pensando no que eu quero fazer daqui a três meses (mais exato: quando acabar a faculdade). Me sinto neutra nesta questão. Não me sinto assim...realizada com o que escolhi para mim, mas mais do que nunca eu desejo retomar o meu caminho e descobrir algo que eu realmente goste. Tenho planos para isso. Tenho muitos planos. Hihi! Acho que é algo que irá chocar o meu mundinho dos negócios. Mas, eu vou em frente!
Mentaliza só: faltam somente três meses e essa vida de Administração terá ido por água abaixo! Há!
Queria muito ir no noitão hoje. Pra quem não sabe: rola no Belas Artes – Paulista, antigo HSBC. O evento garante 03 filmes, sendo um deles surpresa e um café da manhã delicioso por volta das 06h00 da matina! Acontece toda 2ª sexta –feira do mês. Eu só não irei desta vez por que o cansaço mor me impediria de assistir à todos os filmes. Mas, fica a dica.
Ingresso para o Noitão: R$ 18,00 (estudantes pagam meia-entrada)
Belas Artes – Rua da Consolação, 2423
Tel.: 11 3258-4092

6 de set de 2010

A minha vontade agora é de deitar e pensar baixinho e rever cada atitude, cada passo dado... e quem sabe voltar atrás? Posso?
"... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida."
(Clarice Lispector)
"Essa perguntinha: você quer mesmo escrever?
Isolando as cobranças, você continua querendo? Então vai, remexe fundo, como diz um poeta gaúcho, Gabriel de Britto Velho, 'apaga o cigarro no peito / diz pra ti o que não gostas de ouvir / diz tudo'.
Isso é escrever. Tira sangue com as unhas.
E não importa a forma, não importa a 'função social', nem nada, não importa que, a princípio, seja apenas uma espécie de auto-exorcismo. Mas tem que sangrar a-bun-dan-te-men-te.
Você não está com medo dessa entrega? Porque dói, dói, dói. É de uma solidão assustadora.
A única recompensa é aquilo que Laing diz que é a única coisa que pode nos salvar da loucura, do suicídio, da auto-anulação: um sentimento de glória interior.
Essa expressão é fundamental na minha vida."
(Caio Fernando Abreu)
Fico pensando se não somos tão carentes ao ponto de não viver melhor sem alguém. E há tanto medo de não ser escolhido, e de ser escolhido e ser trocado, ou ainda de não ser escolhido totalmente, ou de escolher e viver achando que essa escolha é uma prisão. Mas eu lembro de nós dois, enquanto penso nisso tudo, do nosso pacto pelo total aproveitamento diário, essa liberdade quase imposta de saber-se poder ir embora quando não for mais tão essencial. Eu lembro que se estamos juntos é porque, todos os dias, ao acordar e nos olharmos tão frágeis, tão fortes, tão vulneráveis, tão entregues, nós fazemos novamente a escolha de ontem, e cumprimos o resto do dia alimentando esse 'estarmos juntos' com intensidade e delicadeza. Eu fico pensando nos nossos ajustes e na vontade que temos de sabedoria em meio a toda essa embriaguez da paixão. E acho que se esse ainda não é o caminho certo, pelo menos, é o mais bonito por enquanto. E o que me deixa mais inteira, a cada passo. E fico pensando enquanto avanço: eu amo construir a mesma estrada com você... Eu amo morar no teu abraço.
Marla de Queiroz

27 de ago de 2010

"Te vejo perdendo-se todos os dias (...) onde não estou. Tenho medo de, dia após dia, cada vez mais não estar no que você vê."

22 de ago de 2010

Tenho estado sem muito o que dizer. Talvez esteja sentindo mais. Talvez não. Tenho gostado da minha rotina, tenho gostado de ser eu. Mas, sempre tem o mais. Isso é intrínseco a mim. Tenho assistido muito e lido bastante também. Como em uma tentativa de desvendar o meu mundo. No meu mundo tudo é bem mais fácil do que na vida real.
Sábado eu tive por uns 20 minutos a certeza de que nada entre nós teria chance. Eu vi o fim. E ele era bem mais nítido do que outras vezes. E mais uma vez a gente conseguiu engana -lo. Será que estamos no caminho certo?
O incrível é que eu quero que estejamos certos e que isso tudo não passa de uma fase. Just a bad trip...

14 de ago de 2010

Eu queria poder dizer tudo aquilo que eu penso.
Queria poder dizer para minha irmã ficar em paz, para ela não se preocupar por que tudo vai dar certo.
Queria dizer na entrevista de emprego, que como eu pretendo estar daqui a 05 anos não envolve nada relacionado com administração, negócios e alavancagem financeira.
Queria dizer vá se danar para todos que me perguntam cadê o seu namorado?
Queria dizer para o namorado que eu não tenho todas as certezas e que na minha vida, no que diz respeito a ele, é onde eu me esforço mais para tê-las. Mas mesmo assim, tem dias que eu quero sumir. Entenda-me.
Queria dizer a todos que cada atitude "louca" que eu tomo na vida, tem um só objetivo: viver a paisagem que eu tenho na minha mente. Mas se dissesse isso para dois por dia seria chamada de sonhadora, utópica...
Queria poder chegar em um lugar e não ser chamada de tímida por não puxar conversa com tudo e sobre todos. Queria poder dizer que eu não sou tímida, somente tenho o meu tempo de conhecimento e não finjo amizade, só para ser popular.
Queria dizer para a moça da limpeza e para o carinha do trem o quão preocupada e incrivelmente feliz eu estou, mas não se deve falar com estranhos.
Queria poder dizer para minha irmã que eu rezo por ela todos os dias e que queria ser mais sua amiga.
Queria poder ser mais aberta com minha mãe sem me sentir presa.
Queria querer menos. Queria que uma noite de sono resolvesse todos os problemas.
Queria dizer para o menininho da rua vir comigo para casa. Para sempre.
Queria poder ter uma fórmula mágica que apagasse da mente da criança todas as experiências ruins que ela teve. Queria poder fazer a diferença. E queria poder realizar a diferença e não ficar somente no querer.
Queria não ter medo de fazer tudo o que eu acredito que me fará bem.

11 de ago de 2010

Eu prefiro as pessoas que conseguem ver o lado claro das coisas mesmo que todo dia anoiteça. Gente que se abala com os fatos sim, mas que não quer derrubar a estrutura do outro só pra vê-lo no mesmo nível em que estão. Com o tempo a gente aprende que todos têm o ônus e o bônus, mas poucos conseguem carregar dores e doçuras sem despejar em ninguém suas amarguras. Eu ainda acredito mais em sonhadores incuráveis do que em caçadores de mágoas.
Fernanda Gaona

Desistir?

Eu já pensei seriamente nisso,
mas nunca me levei realmente a sério.
É que tem mais chão nos meus olhos
do que cansaço nas minhas pernas,
mais esperança nos meus passos
do que tristeza nos meus ombros,
mais estrada no meu coração do que medo na minha cabeça.
Cora Coralina

8 de ago de 2010

Momento.

Eu acho que existem momentos em que vc tem que parar de olhar freneticamente para uma situação para então perceber realmente oq está acontecendo....

6 de ago de 2010

Bola pra frente!

Ontem, eu fiz uma coisa que nem eu não queria ter feito, mas era a única saída. E doeu. Doeu deixar amigas para trás, doeu deixar um lugar que vc viveu situações boas e conheceu pessoas maravilhosas. Mas... tem coisas que não parecem ter dois caminhos.

2 de ago de 2010

Queria falar tanta coisa, mas realmente hoje não sai nada além de: Tem coisas que eu quero que se multiplique na minha vida... e outras eu quero só subtrair. Dãaaa...rs

Verdades

"Com que freqüência você encontra a pessoa certa?"
"Se um dia você perder a confiança em mim, eu quero que você continue confiando nas pessoas."

1 de ago de 2010

Eu deveria entender o que uma pessoa quer dizer quando vive reclamando de vc.
Eu deveria entender, quando tudo o que vc faz parece estar errado aos olhos do outro.
Eu deveria entender o que uma pessoa quer dizer quando te olha de um jeito diferente.Ou até mesmo olha para os lados o tempo todo.
Não, mas eu simplesmente tento ignorar tudo. E fico alí tentando entender...

26 de jul de 2010

Não opte pelo conveniente, pelo confortavel, pelo respeitável, pelo aceitável, pelo honroso. Opte pelo que faz o seu coração vibrar"

24 de jul de 2010

Noite gostosa.Pessoas legais.Um show tranquilo, bem agradável com uma cervejinha. Quero mais oq??

16 de jul de 2010

Feliz comigo - Augusto Branco

Não ... Eu não estou querendo viver uma paixão arrebatadora
Paixões assim são as que proporcionam os mais altos sonhos
E também as maiores quedas…
Mas, acredite, eu sou capaz de me apaixonar todos os dias!
E também não estou interessado em encontrar quem me ame de verdade
Já encontrei estas pessoas há muito tempo
E aquelas que não estão ao meu lado
Eu carrego comigo, em meu peito.
Ah, eu também não estou querendo viver um grande amor
Eu vivi todos os amores que a vida me trouxe
E foram lindos
Foram maravilhosos
E ainda são grandes amores, e vivem comigo, mesmo que já se tenham passado
Também não estou procurando alguém para toda a vida
Nem procuro alguém para um pouquinho apenas
Não estou procurando absolutamente nada
Neste momento, apenas retraio-me comigo,
E estou descobrindo o prazer e a felicidade enorme que é
Amar mais e melhor a mim mesmo.
Um menino morreu dentro da sala de aula. Bala perdida no RJ. Onze anos. Uma vida encerrada pelo crime. Até quando teremos notícias como essas? Não dá para entender....Só peço que Deus dê força a família e conhecidos para que não percam a esperança de caminhar sempre na direção do bem.

14 de jul de 2010

Sobre a responsabilidade de ser você mesmo.

Eu andei pensando: as pessoas que eu mais admiro são aquelas que estão sempre iguais. Claro, todos têm seus altos e baixos, uns crescem na vida, outros estagnam, mas o que eu estou falando é de estabilidade emocional, personalidade, sabe?

Conversar com uma pessoa e ver que ela é a mesma pessoa querida de anos atrás é uma das delícias da vida. Tenho para mim que isso que é amizade verdadeira. Tenho amigas assim e sei que posso contar com elas do jeito que elas são. Cada uma com seus defeitos, suas delicadezas, seu modo de encarar os problemas, sua maneira de defender seus valores, suas manias e teimosias. A vida é complicada para caramba, e ainda assim a gente se depara com aquelas pessoas que a cada dia que você encontra tem uma personalidade: fofoqueira, religiosa, liberal, careta...Meu, é muito difícil adaptar –se e reconhecer quem é quem nesse mundo, quem dirá 10 máscaras em só uma pessoa!

Resiliência

Resiliência para mim, está sendo acordar a cada dia e saber que por mais que lá no trabalho esteja ruim, que por mais que eu não esteja entendendo nada do que está acontecendo comigo, que por mais que eu não saiba onde estarei amanhã, que por mais que só tenha incertezas na minha vida, a única coisa que eu faço é me renovar. Eu utilizo esta fase para tentar voltar a ser o que eu era antes, ou até mesmo voltar mais forte, depois da crise.

Rezo todos os dias para que eu aceite o que não pode ser mudado e que eu tenha forças e sabedoria para mudar aquilo que é passível de mudança.

13 de jul de 2010

O que eu aprendi sobre o amor, filho, é que ele é feito de faltas e presenças. E que nenhuma das duas pode faltar. Aprendi que o amor é feito de liberdade. É como ter, todos os dias, muitas outras opções. E ainda assim fazer a mesma livre escolha.
Cristiana Guerra

I HATE.

Falta de sensibilidade. Egoísmo de todas as formas e indiferença.

Odeio aqueles que fazem “amizade” por necessidade e não por encontro.

Odeio aqueles que acham que as coisas são imutáveis, seja lá o que for.

Odeio o fato de ter que socializar em situações que não queria estar.

Odeio ter que trabalhar naquilo que eu não gosto. E odeio o fato de ser 8 longas horas.

Odeio o fato de não saber do que eu gosto. Por que aquilo que eu não gosto, eu tenho de cor.

Odeio gente que não toma uma postura diante da vida.

Odeio aqueles que sempre acham que devem uma satisfação das suas atitudes, vontades e sonhos.

Odeio quando não tenho o que fazer e me vejo obrigada a escrever coisas deprês em qualquer rascunho que encontro.

Odeio o fato de não ter me descoberto antes, tudo seria mais simples. Se bem que eu sempre acabo dando valor às coisas difíceis da vida.

Odeio situações em que eu acabo encarnando um personagem: sorrio quando quero chorar, falo quando quero calar e aceito, quando minha vontade era gritar um sonoro NÃO!

Odeio a pressão que este mundo faz com a gente e que acabamos anexando a nossa vida. Pressão para sermos sempre os melhores, os mais realizados na vida, os mais bem empregados, os mais bem falados, os mais sem personalidade....

Odeio o fato de nunca poder fracassar e poder dizer: Errei, me dei mal, mas vou tentar de novo.

Odeio o fato de se ter que agüentar situações que te consomem, pessoas que te sugam e acabar o dia dormindo com os seus sonhos debaixo do travesseiro. Ainda perguntam por que se tem tanto pesadelo!

Odeio a hipocrisia de dizer que todos são hipócritas. A hipocrisia virou moda. Na minha opinião, a hipocrisia é um disfarce para a falta de posicionamento no mundo. Ninguém sabe onde está, ninguém diz o que quer por que não reconhece o terreno em que está pisando. Hipocrisia é um mal instalado na cabeça de muitos, que para sobreviver disfarçam suas dores e vontades.

Odeio o fato de saber que ao pegar um ônibus verei dezenas de crianças passando fome e outras tantas doentes sem nem terem sentido a sensação de como é fazer parte de um mundo tão grande que te deixa perdido. Odeio o fato de crianças poderem morrer.

Odeio o fato de achar que tudo dura para sempre: a dor, a vontade, o medo e a falta de perspectiva. Odeio o fato de não ter descoberto Heráclito antes. Teria mais paz se soubesse que tudo é movimento e que ninguém se banha no mesmo rio duas vezes.

Odeio o fato de ter tantos filmes para ver, tantos livros para ler e tantas músicas para ouvir e eu ainda estar aqui: cercada de “odeios” particulares.

12 de jul de 2010

PARA MARIA DA GRAÇA.

"Agora, que chegaste à idade avançada de 15 anos, Maria da Graça, eu te dou este livro: “Alice no País das Maravilhas”.

Este livro é doido, Maria. Isto é: o sentido dele está em ti.

Escuta: se não descobrires um sentido na loucura acabarás louca. Aprende, pois, logo de saída para a grande vida, a ler este livro como um simples manual do sentido evidente de todas as coisas, inclusive as loucas. Aprende isso a teu modo, pois te dou apenas umas poucas chaves entre milhares que abrem as portas da realidade.

A realidade, Maria, é louca.

Nem o Papa, ninguém no mundo, pode responder sem pestanejar à pergunta que Alice faz à gatinha: "Fala a verdade Dinah, já comeste um morcego?".

Não te espantes quando o mundo amanhecer irreconhecível. Para melhor ou pior, isso acontece muitas vezes por ano. "Quem sou eu no mundo?". Essa indagação perplexa é o lugar-comum de cada história de gente. Quantas vezes mais decifrares essa charada, tão entranhada em ti mesma como os teus ossos, mais forte ficarás. Não importa qual seja a resposta; o importante é dar ou inventar uma resposta. Ainda que seja mentira.

A sozinhez (esquece essa palavra que inventei agora sem querer) é inevitável. Foi o que Alice falou no fundo do poço: "Estou tão cansada de estar aqui sozinha!". O importante é que ela conseguiu sair de lá, abrindo a porta. A porta do poço! Só as criaturas humanas (nem mesmo os grandes macacos e os cães amestrados) conseguem abrir uma porta bem fechada, e vice-versa, isto é, fechar uma porta bem aberta.

Somos todos tão bobos, Maria. Praticamos uma ação trivial, e temos a presunção petulante de esperar dela grandes conseqüências. Quando Alice comeu o bolo, e não cresceu de tamanho, ficou no maior dos espantos. Apesar de ser isso o que acontece, geralmente, às pessoas que comem bolo.

Maria, há uma sabedoria social ou de bolso; nem toda sabedoria tem de ser grave.

A gente vive errando em relação ao próximo e o jeito é pedir desculpas sete vezes por dia: "Oh, I beg your pardon!". Pois viver é falar de corda em casa de enforcado. Por isso te digo, para a tua sabedoria de bolso: se gostas de gato, experimenta o ponto-de-vista do rato. Foi o que o rato perguntou à Alice: "Gostarias de gatos se fosses eu?".

Os homens vivem apostando corrida, Maria. Nos escritórios, nos negócios, na política, nacional e internacional, nos clubes, nos bares, nas artes, na literatura, até amigos, até irmãos, até marido e mulher, até namorados todos vivem apostando corrida. São competições tão confusas, tão cheias de truques, tão desnecessárias, tão fingindo que não é, tão ridículas muitas vezes, por caminhos tão escondidos, que, quando os atletas chegam exaustos a um ponto, costumam perguntar: "A corrida terminou! Mas quem ganhou?". É bobice, Maria da Graça, disputar uma corrida se a gente não irá saber quem venceu. Se tiveres de ir a algum lugar, não te preocupe a vaidade fatigante de ser a primeira a chegar. Se chegares sempre aonde quiseres, ganhaste.

Disse o ratinho: "Minha história é longa e triste!". Ouvirás isso milhares de vezes. Como ouvirás a terrível variante: "Minha vida daria um romance". Ora, como todas as vidas vividas até o fim são longas e tristes, e como todas as vidas dariam romances, pois o romance é só o jeito de contar uma vida, foge, polida mas energicamente, dos homens e das mulheres que suspiram e dizem: "Minha vida daria um romance!". Sobretudo dos homens. Uns chatos irremediáveis, Maria.

Os milagres sempre acontecem na vida de cada um e na vida de todos. Mas, ao contrário do que se pensa, os melhores e mais fundos milagres não acontecem de repente, mas devagar, muito devagar. Quero dizer o seguinte: a palavra depressão cairá de moda mais cedo ou mais tarde. Como talvez seja mais tarde, prepara-te para a visita do monstro, e não te desesperes ao triste pensamento de Alice: "Devo estar diminuindo de novo". Em algum lugar há cogumelos que nos fazem crescer novamente.

E escuta esta parábola perfeita: Alice tinha diminuído tanto de tamanho que tomou um camundongo por um hipopótamo. Isso acontece muito, Mariazinha. Mas não sejamos ingênuos, pois o contrário também acontece. E é um outro escritor inglês que nos fala mais ou menos assim: o camundongo que expulsamos ontem passou a ser hoje um terrível rinoceronte. Ê isso mesmo. A alma da gente é uma máquina complicada que produz durante a vida uma quantidade imensa de camundongos que parecem hipopótamos e de rinocerontes que parecem camundongos. O jeito é rir no caso da primeira confusão e ficar bem disposto para enfrentar o rinoceronte que entrou em nossos domínios disfarçado de camundongo. E como tomar o pequeno por grande e o grande por pequeno é sempre meio cômico, nunca devemos perder o bom-humor.

Toda pessoa deve ter três caixas para guardar humor: uma caixa grande para o humor mais ou menos barato que a gente gasta na rua com os outros; uma caixa média para o humor que a gente precisa ter quando está sozinho, para perdoares a ti mesma, para rires de ti mesma; por fim, uma caixinha preciosa, muito escondida, para as grandes ocasiões. Chamo de grandes ocasiões os momentos perigosos em que estamos cheios de dor ou de vaidade, em que sofremos a tentação de achar que fracassamos ou triunfamos, em que nos sentimos umas drogas ou muito bacanas. Cuidado, Maria, com as grandes ocasiões.

Por fim, mais uma palavra de bolso: às vezes uma pessoa se abandona de tal forma ao sofrimento, com uma tal complacência, que tem medo de não poder sair de lá. A dor também tem o seu feitiço, e este se vira contra o enfeitiçado. Por isso Alice, depois de ter chorado um lago, pensava: "Agora serei castigada, afogando-me em minhas próprias lágrimas...".

Conclusão: a própria dor deve ter a sua medida: É feio, é imodesto, é vão, é perigoso ultrapassar a fronteira de nossa dor, Maria da Graça."

Paulo Mendes Campos

O que eu preciso entender.

Entendi que a vida deve ser conduzida em partes. Precisa ser levada em partes, a la Jack – estripador, sabe? Há!

É sério, é estranho, mas essa tem sido a minha verdade. A partir do momento que eu decidi que uma coisa ruim nela não poderia influenciar a totalidade da vida, tudo ficou mais fácil. Claro, que a teoria é bem mais fácil que a prática, mas estou me esforçando para seguir à risca essa minha teoria.

Estou vivendo um impasse na minha vida profissional. Sabe aquela hora: tudo ou nada? Este momento mesmo. Então, e estava deixando isso afetar todas as áreas da minha vida. Estava ficando amarga, estava hiper valorizando algumas coisas e não dando o devido valor a outras coisas super importantes. Resultado: estava ficando um saco ser seu. Isso estava tomando proporções gigantescas e não estava fácil.

Estava mais do que na hora de eu dar uma mudada nisso. E estou dando o máximo de mim para resolver isso. E se uma coisa não está bem, significa que essa “coisa” não está bem, e não significa que minha vida esteja uma merda.

A vida não é nada mais que uma constante seqüência de “ abrir e fechar gavetas”. O que precisamos é saber em que situação se deve fazer um ou outro.

11 de jul de 2010

Felicidade de domingo.

E eu resolvi que eu quero ser feliz. Quero ter a felicidade, a paz que eu disse há posts atrás. E eu não estava assim. E eu resolvi que eu estava errada. Toda errada. Com pena de mim. Me morrendo por que eu não to legal no meu emprego. Mas, dane-se. A vida continua. E a minha vida definitivamente não é só feita de um emprego. Se não acontecer de a paz vir nesse, irá vir em outro. Com certeza. E vou me dar ao direito de viver feliz e agradecida o meu dia a dia. E eu estou feliz.Feliz com a minha decisão. Feliz de não depender de algo para estar feliz. Como dizia Clarice APESAR DE... se deve viver, APESAR DE ... se deve amar.... E eu estou aqui, feliz, apesar de.... E vou começar não odiando os domingos...rs E só para constar Espanha foi campeã mundial, eu eu fiquei feliz...foi lindo de ver!

10 de jul de 2010

Você sente que tá perdendo algo de sua vida. Algo de valor. Mas, que de uma maneira ou outra vc sente que está escorrendo entre seus dedos e dói, dói muito. Nunca senti essa sensação na minha vida. E está sendo difícil... Vc quer lutar para tudo voltar a ser como era antes, mas não sabe como fazer isso. Não se reconhece naquela situação. E dói. Dor e ausência de chão. É só isso que eu sinto agora, neste exato momento.

8 de jul de 2010

É difícil mudar de casa. Sair da casca. Sair do quentinho do cobertor. Sair do banho e alcançar a toalha. Mudanças são contrastes de estados e, por isso, doloridas. É nascer de novo sair de uma relação para o vazio. Ou para outra. É preciso coragem e ruptura. É preciso acreditar. Raramente conseguimos. Comum permanecermos imóveis por mais que o suportável. Sair do banho e agachar enrolado na toalha, pensando na vida. Demorar um tempo até tomar coragem pra mudar de posição. Mudar é um parto, sempre. Mesmo que o novo mundo seja melhor. Diante do universo inteiro que se anuncia novo, o de alguém que chegou de surpresa, muitas vezes nos acovardamos.
Cristiana Guerra

Sobre decidir.

O que você pode querer da vida? O que você pode fazer por você na vida? Será que o caminho neste momento é deixar tudo como está? Ou será que é o momento de se deixar levar?

Minha vida está com mais serás que dia de final de copa do mundo? Não sei nada sobre o que irá acontecer amanhã. Não sei nada sobre como estará minha mente amanhã, mas uma coisa é certa: Eu sei que tenho coisas demais para melhorar. Tenho coisas demais nessa cabeça de poucos anos. Penso demais sobre tudo, sobre todos. Penso demais no amanhã, no agora.

O trabalho deveria ser uma parte normal do seu dia e te trazer se não alegria, ao menos paz nas oito horas em que você está ligado a ele. E o que fazer quando você sente -se ocupando um espaço sufocante, algo demasiadamente tedioso? E agora? E agora que você está no último semestre da sua faculdade e tem a sensação de que fez a escolha errada e tem uma vontade imensa de partir do zero novamente? Seguir seu coração, sua intuição ou escutar o que estão dizendo para você fazer? Sinceramente eu não sei o que fazer.

Comerrrr

Nada me faz tão bem, quanto chegar em casa em pré feriado e saber que vou fazer um dos meus docinhos preferidos...hihihi!

3 de jul de 2010

Música

Estava aqui a toa, depois de um dia que não foi muito fácil... Alías, a fase que eu estou vivendo está exigindo muito de minha cabeça, meu coração e sinto que é algo decisivo. Voltando, estava escutando Bon Jovi e me deparei com esta música que já escutei tantas vezes mas que nunca havia me atentado a ela... Virou meu mantra! Há!
Viver a vida, por que não há uma segunda. É agora ou nunca. Cuide da sua.
http://www.youtube.com/watch?v=Q3Xn2HpMg3o&feature=PlayList&p=972638F67CB8D78B&playnext_from=PL&index=1&playnext=2

Questionário de Proust

1. Qual é sua maior qualidade? Sensibilidade.

2. E seu maior defeito?

Teimosia

3. A característica mais importante em um homem?

Ser homem (no sentido amplo da palavra).

4. E em uma mulher?

Paciência.

5. O que você mais aprecia nos seus amigos?

A constância. Admiro quem é o que é, sem a necessidade de ser cada dia uma pessoa diferente.

6. Sua atividade favorita é...

Escrever.

7. Qual é sua idéia de felicidade?

Me encontrar. Me encontrar como pessoa e como profissional.

8. E o que seria a maior das tragédias?

Passara vida inteiro sendo alguém que eu não sou e fazendo aquilo que eu não gosto.

9. Quem você gostaria de ser, se não fosse você mesmo?

Gostaria de ser Clarice Lispector.

10.E onde gostaria de viver?

Em alguma cidade quente, longe do barulho da cidade grande e perto das tradições de uma cidade pequena.

11.Qual sua cor favorita?

Vermelho.

12.Uma flor?

Lírios.

13.Um pássaro?

Tico e Teco.

14.Seus autores preferidos?

Clarice, Fernando Pessoa e Valéria Piazzi.

15.E os poetas de que mais gosta?

Fernando Pessoa e Caio Fernando de Abreu.

16.Quem são seus heróis de ficção?

Lucas Silva e Silva.

17.E as heroínas?

Personagem de Apenas o Fim.

18.Seu compositor favorito é...

Nando Reis.

19.E os pintores que você mais curte?

Não saberia citar um.

20.Quem são suas heroínas na vida real?

Minha mãe.

21.E quem são seus heróis?

Meu vô e meu pai.

22.Qual é sua palavra favorita?

Realização.

23.O que você mais detesta?

Encenação em plena vida real.

24.Quais são os personagens históricos que você mais despreza?

Todos os bandidos.

25.Quais dons da Natureza que você gostaria de possuir?

O dom de renovação. Assim como um rio...

26.Como você gostaria de morrer?

Dormindo.

27.Qual seu atual estado de espírito?

Inquietação.

28.Que defeito é mais fácil perdoar?

Aquele que só faz mal a própria pessoa e ninguém mais.

29.Qual é o lema da sua vida?

Quero me sentir realizada, mesmo que para isso tenha que recomeçar a cada dia.