25 de mar de 2009

Coisas

Às vezes penso o quão bacana seria se tivesse uma máquina em que pudessemos entrar e ver o que a atitude de hoje resultaria amanhã....Ai, como é complicado decidir, dar passos, seguir em frente. Medo de arriscar o certo pelo duvidoso. Mas parada não quero ficar. Não posso ficar.
Afinal, posso muito mais do que imagino.
Minha mãe acho que teme o nosso crescimento. Acho que ela fica receosa quando vê como podemos ir...E que por mais que erremos, a gente se levanta...E eu aprendo assim: errando e levantando. Todas as vezes em que tentaram (ou eu mesma tentei) me poupar de frustações e choros...foi pior... por um motivo: Fica a dúvida do talvez, do "E se?".
Enfim, esse texto ficou muito confuso, mas era sobre isso que queria falar...Hoje dei mais um passo de crescimento, não deixei que o medo e receio de minha mãe me impedisse de fazer as coisas. Amo ela. Isso é incontestavél. Só quero aprender a viver sem barreiras, espontâneamente. Pois sei que o mundo lá fora cobra a cada segundo isso de mim.
Tem coisas que salvam seu dia. Isso é fato. Hoje, o que salvou o meu foi a pipoca de embalagem rosa...saca? Aquela de R$0,50 centavos. Adoçou meu dia. O problema (little) é que eu fiquei tão empolgada que comprei bastante doce. Claro, para sobrar para outros dias que precisarem ser salvos!

Nenhum comentário: