14 de out de 2008

Fala com a minha mão!

Não sei se é a TPM chegando, não sei se é a dor na coluna, não sei se é o fato de várias coisas na minha vida estarem indefinidas. Só sei que eu estou terrível hoje! Terrível mesmo.
A ponto de me revoltar porque meu pai questionou o fato de eu querer usar o computador depois que cheguei do serviço, enquanto ele simplesmente FALA AO TELEFONE com o computador DESLIGADO!

A ponto de me revoltar com o fato de minha mãe ter feito cookies, sendo que eu queria ter feito no final de semana (é uma terapia pra mim)...e revoltado-me mais ainda com o fato de eu achar que eles não ficaram tão gostosos, já que ela não amassou e colocou aveia...bah! Nossa me deu uma coisa aqui dentro, sai chorando tentando encontrar um motivo para eu estar daquele jeito.

Me senti a pessoa mais injustiçada por andar todos os dias com essa dor chata na coluna. Sério, tem uma hora que ela me irrita e eu acabo estourando ou colocando toda a culpa nela!

E o pior é que nesses períodos tudo o que me incomoda no dia a dia vem a tona triplicado. Então eu passo a constatar que realmente eu estou no 4º semestre de uma graduação que eu realmente não queria.

Constato também que o estágio em que estou me deixa entediada, indisposta e me faz sentir reduzida, incapaz. Começo a me invocar com o fato de ter algumas (poucas) pessoas que falam que eu sou a pessoa certa, o "time certo", mas me deixam sempre no banco de reserva! Ou então, me irrito com aquelas que dizem querer saber mais de mim, dizem, dizem, dizem, mas no final sempre acabo tendo que repetir 3 vezes o que eu faço da minha vida. Aí eu me pergunto: Se você nem se interessa por nada do que eu falo.?...Por quê?

E o pior é que depois que eu reclamei da falta de atenção, do não ligar, a pessoa liga e fica 4 minutos no telefone comigo. Minha sensação: "Dever cumprido" ou " Assim ela não reclama e sai comigo quando eu chamar por não ter onde ir no fim de semana." Ainda tenho que escutar da minha mãe: "Já? Porque já despachou o menino?". Horrível! Preciso falar isso para ele? Não sei. Já falei. Mas preciso fazer alguma coisa. Não me sinto bem nessa situação. Estou cansada da constante pressão em ter que arrumar um namorado. Isso cansa demais. Faz a gente meter os pés pelas mãos, achando que aquele TEM que dar certo, afinal ele pode ser o cara da sua vida. Bah!
Ah! E você que fica me iludindo com palavras bonitas...pode parar! Afinal, menti para você, mas sei o porque...e foi bom para ver que você não se importa nem um tiquinhu assim comigo. Nada! Começo a ficar brava (desculpa Deus) . Afinal, porque para uns tudo parece tão mais simples?
As preces atendidas tão rapidamente? E por outro lado...para outros parece que as coisas demoran tanto a acontecer?? Por quê? Ou melhor para quê? E não falo só de mim não: é comigo, irmã, amiga, desconhecidos. Ajuda Deus!
Começo a ficar preocupada com o que eu estou fazendo com a minha vida. Para que direção estamos indo. E começo a ficar com medo. Muito medo. Ainda mais depois do livro de ética que acabei de ler...muito bacana e pura verdade: A correria impede de repensarmos nossa vida, nossas atitudes, ver o que está dando certo, o que não.... Mudança JÁ!

Nenhum comentário: